,

Baiana que transformou casa em creche ganha reforma em quadro do Caldeirão do Huck, e pediu energia solar

Apresentador esteve em Salvador para contar a história da aposentada e captar doações para a creche

A história de uma baiana de 64 anos que transformou a sua casa em uma creche na periferia de Salvador foi destaque no programa Caldeirão do Huck deste sábado (21). O apresentador Luciano Huck mostrou o trabalho de mãe Nildete na estreia do quadro Um Por Todos, Todos Por Um do ano.

Durante a atração, que busca por empreendedores sociais, Luciano mostrou a reforma da creche-escola. “A missão desse quadro é ir em busca de gente que tá mais preocupada com a floresta toda, do que com sua própria árvore”, comentou o apresentador antes de chamar a reportagem.

Mãe Nildete, uma professora aposentada, vive em Alto de Coutos e recebeu a visita do apresentador no início da manhã, enquanto prepara o café da manhã das crianças. Ela contou que ganhou o terreno perto da sua casa de uma pessoa que não a conhecia e deixou a doação no testamento.

O prédio, onde funciona a creche-escola, demorou quatro anos para ficar pronto e foi construído com ajuda de uma doadora. Antes, há cerca de quatro meses, o projeto ainda funcionava na casa da professora. As primeiras crianças, da localidade conhecida como Pistão, foram matriculadas com ajuda da filha de mãe Nildete, que também é voluntária na creche.

Antes e depois da creche (Foto: Reprodução)

Atualmente o local atende a cerca de 70 crianças e fornece quatro refeições de segunda a domingo. Mãe Nildete aproveitou a visita para apontar o que faltava no local: uma horta, uma quadra de esportes e a instalação de energia solar para diminuir o custo com luz.

Enquanto o mutirão foi feito para concluir o que faltava na creche, Luciano e a professora aposentada viajaram para a fronteira do Brasil com a Venezuela, em Roraima, onde conheceram a realidade de vários refugiados abrigados de Boa Vista e foram voluntários por dois dias.

A instituição recebeu novas doações de equipamentos, alimentos para três meses e móveis, além da instalação das placas de energia solar e captadores de água de chuva para economizar cerca de R$ 1 mil por mês com custos de luz e água. Ela também vai receber a consultoria do Instituto Ecos, para dar sustentabilidade ao projeto, além de um vale-compras no valor de R$50 mil de um patrocinador parceiro.

FONTE – correio24horas.com.br