,

Brasil inaugura primeira usina solar flutuante do mundo em lago de hidrelétrica

Brasil inaugura a primeira usina solar flutuante do mundo em lago de hidrelétrica! O primeiro projeto-piloto no mundo de exploração de energia solar em lagos de usinas hidrelétricas, com uso de flutuadores, foi lançado na Hidrelétrica de Balbina, no município de Presidente Figueiredo, no Amazonas.

A pesquisa vai analisar o grau de eficiência da interação de uma usina solar, em conjunto com a operação de usinas hidrelétricas, e a influência no ecossistema dos reservatórios. A previsão é que, em outubro 2017, serão instalados 5 MW de placas fotovoltaicas flutuantes no reservatório da usina amazonense.

O projeto de geração híbrida utiliza a capacidade dos reservatórios e a infraestrutura de hidrelétricas brasileiras, principalmente, as que estão com baixa capacidade de geração de energia, como é o caso de Balbina, onde tem uma subestação que poderia estar transmitindo algo como 250 MW e hoje usa apenas 50 MW. Portanto, há 200 MW de ociosidade, que poderão ser suplementados com energia solar, com custo muito reduzido, garantindo maior eficiência energética, segurança energética, melhor gestão hídrica dentro dos reservatórios e ao mesmo tempo baratear a energia para que a tarifa de energia elétrica seja mais barata.

A tendência é que o país amplie a geração de energia solar, o que pode refletir futuramente na redução da conta de luz. A participação da energia solar na matriz elétrica brasileira deve crescer nos próximos anos, podendo chegar a 5%/10% ou até mais.

Projeto semelhante, com a mesma capacidade de geração de energia solar de Balbina, será anunciado na Hidrelétrica de Sobradinho, na Bahia.

FONTE – atriaeenergy.com.br