,

Câmara de Taubaté terá usina de energia solar

Legislativo prevê gastar até R$ 281 mil para instalação de sistema que permite obter energia elétrica por meio da luz solar; redução de consumo poderá chegar a 57%

Foto: Divulgação/CMT

A Câmara de Taubaté abriu uma licitação para definir a empresa que ficará responsável pela instalação de uma usina solar fotovoltaica na sede do Legislativo.

Essa estrutura permitirá que a Câmara obtenha energia por meio da conversão direta da luz solar em eletricidade.

Para isso, serão instalados painéis solares no telhado da sede do Legislativo.

A licitação será encerrada no dia 2 de agosto. A expectativa é que o serviço custe até R$ 281 mil.

CONSUMO/ Nos últimos 12 meses, a média mensal de gastos com energia elétrica da Câmara foi de R$ 11.400.

A empresa vencedora da licitação terá 120 dias para concluir a instalação da usina solar fotovoltaica.

De imediato, na primeira fase, o sistema deve ser capaz de gerar 81.769 kWh de energia por ano, reduzindo a conta de energia da Câmara em 29,26%.

Posteriormente, na segunda fase, a previsão é que a redução da conta de energia chegue a 57%.

Segundo estimativa do Legislativo, a redução de custo com eletricidade chegaria a R$ 13 milhões em 25 anos. No entanto, tendo como base o gasto médio atual e o potencial máximo do novo sistema, essa economia seria de R$ 1,94 milhão no período.

PROJETO/ Para a elaboração do projeto da usina solar fotovoltaica, a Câmara contratou no ano passado a empresa Sunrise Engenharia e Consultoria, com sede em Cruzeiro.

O contrato foi firmado por dispensa de licitação, por ter sido com um valor que permite a não realização do certame. A empresa recebeu R$ 7.327.

Constituída em abril do ano passado, a Sunrise foi contratada pela Câmara seis meses depois. Segundo o Legislativo, a escolha pela empresa ocorreu porque ela teria aceitado o serviço pelo menor preço.

FONTE – gazetadetaubate.com.br