,

EDP entrega usina solar de R$30 mi à Multiplan e mira aquisições em geração distribuída

EDP entrega usina solar de R$30 mi à Multiplan e mira aquisições em geração distribuída

Tauá, pertencente  à MPX , de Eike Batista,  é a única usina solar  em operação comercial no Brasil. Produz  1 MW e deve dobrar  a potência em 2012.  Há planos de atingir  50 MW no longo prazo  (Foto: Folhapress)

(FOTO: FOLHAPRESS)

A elétrica EDP Brasil entregou à empresa de shoppings centers Multiplan uma usina solar em Minas Gerais que demandou cerca de 30 milhões de reais em investimentos e terá capacidade de 8,3 megawatts, o suficiente para atender 100% da demanda de um centro comercial da cliente no Rio de Janeiro.

O negócio faz parte de uma aposta da EDP, por meio de sua divisão EDP Smart, na implementação de projetos solares para fornecimento de energia renovável a clientes comerciais e residenciais, disse à Reuters o presidente da companhia, Miguel Setas, que revelou que a empresa tem avaliado também aquisições para expandir a presença nesse nicho.

Desde 2017, a EDP já negociou a entrega de 15 projetos de energia solar como o da Multiplan, inaugurado nesta semana, o que representa uma capacidade instalada de cerca de 25 megawatts. A empresa também já anunciou uma intenção de investir cerca de 100 milhões de reais ao ano nesses projetos solares.

“Nós temos uma visão de crescimento orgânico e também via aquisição”, disse Setas, acrescentando que há conversas em andamento nesse sentido. “Tem (oportunidades de comprar) projetos, ou mesmo veículos societários que têm vários projetos.”

Os investimentos da EDP nos projetos solares miram tanto negócios de microgeração distribuída, que envolvem a instalação de placas solares ou pequenas usinas para atender à demanda de um ou mais clientes, quanto o modelo de autoprodução, que permite empreendimentos maiores, como é o caso do projeto para o a Multiplan.

Em ambos os casos, a elétrica fica responsável pelos investimentos, enquanto os clientes recebem energia renovável a preços abaixo do que pagam no mercado.

O projeto entregue à Multiplan é um sistema de autoprodução que envolve 25,4 mil módulos fotovoltaicos, espalhados por uma área de 240 mil metros quadrados, equivalente a 24 campos de futebol.

“Esse é um projeto que se encaixa dentro do conceito de sustentabilidade da Multiplan e que ainda traz uma economia considerável para o empreendimento e seus lojistas. É um modelo que inclusive pode ser replicado”, disse o vice-presidente institucional da Multiplan, Vander Giordano.

Ele destacou que o modelo de contrato fechado junto à EDP viabilizará uma redução de custos com energia de cerca de 40%, equivalente a cerca de 5,5 milhões de reais por ano. O shopping VillageMall, que utilizará a geração da usina solar, fica na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e foi inaugurado em 2012.

Em sistemas de autoprodução, empresas podem produzir sua própria energia em qualquer lugar do país, enquanto as aplicações de microgeração exigem que as instalações de geração fiquem na região da distribuidora que atende o consumidor.

Antes, no final de 2017, a Multiplan já havia contratado a EDP para instalar uma cobertura de placas solares no telhado de seu ParkShopping Canoas, no Rio Grande do Sul, em um sistema com capacidade menor, de 1,33 MW.

FONTE – epocanegocios.globo.com