,

Maior oferta de financiamento impulsiona crescimento da geração solar distribuída no Brasil

ps

País possui atualmente cerca de 70 produtos de crédito nesta área, segundo mapeamento da ABSOLAR em parceria com a CELA

O Brasil vive um crescimento exponencial na geração solar distribuída e conta hoje com cerca de 700 megawatts (MW) de potência instalada e cerca de 50 mil sistemas em operação em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos.

Uma das razões para o avanço da geração solar distribuída é, segundo analistas de mercado, o crescimento da oferta de linhas financiamento para esta modalidade no Brasil, além também da queda no preço dos equipamentos e o aumento constante na tarifa de energia elétrica.

Um mapeamento realizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) em parceria com a Clean Energy Latin America (CELA), mostra que o Brasil possui atualmente cerca de 70 linhas financiamento específicas para projetos de geração distribuída solar fotovoltaica, de diversas instituições financeiras, públicas e privadas.

Um dos destaques no mercado de crédito para a geração distribuída é a parceria entre o Portal Solar e a BV, marca de Varejo do Banco Votorantim, que permite financiar de forma integrada e totalmente online a compra de equipamentos e o serviço de instalação em uma única operação.

A linha de crédito é destinada a projetos orçados entre 5 mil e 500 mil reais, com parcelas que variam de 12 a 60 vezes e taxa de juros entre 1,48% e 1,78% ao mês. A carência é de 60 dias. O financiamento é voltado para pessoas físicas e empresas.

Camila Ramos, diretora-geral da consultoria CELA e coordenadora do trabalho de mapeamento das linhas de crédito, lembra que a disponibilidade e a competitividade das linhas de financiamento para energia solar fotovoltaica no Brasil aumentaram significativamente em 2018. “Esta tendência é global e deve continuar ao longo dos próximos anos”, ressalta a executiva.

Já o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, afirma que a ampliação da oferta de crédito e a crescente atratividade da geração distribuída solar fotovoltaica são fundamentais para democratizar o acesso à tecnologia geração solar fotovoltaica no País. “O uso desta tecnologia traz aos brasileiros mais liberdade, poder de escolha e controle na gestão da demanda e conta de energia elétrica. Com linhas de financiamento favoráveis, mesmo quem não tem recursos próprios disponíveis pode se tornar um gerador de energia renovável na sua casa ou empresa”, comenta Sauaia.

“O investimento em energia solar fotovoltaica tem uma motivação muito mais econômico-financeira do que exclusivamente ambiental. A tecnologia proporciona uma ótima redução de gastos e, ao mesmo tempo, traz economia de dinheiro, contribuindo na prática para a construção de um País mais sustentável e com mais empregos renováveis locais e de qualidade”, destaca o presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk.

FONTE – portalsolar.com.br