,

Projeto leva em van movida a energia solar a magia do cinema a três comunidades no Piauí

O projeto Cinesolar estará no Piauí para três eventos a partir de amanhã (4).  O Cinesolar utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos para o público, telão com metragem de 200 polegadas, sistema de projeção e som e até um estúdio de gravação. Quando chegam aos locais de exibição tudo é retirado da van e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas.

As projeções, gratuitas, serão realizadas no entorno de empreendimentos de geração de energia renovável da Enel Green Power Brasil, que patrocina o projeto no Piauí. Ao todo, serão realizadas três sessões de cinema: dia 4 de maio, sexta-feira, na Comunidade Quilombola Malhada (oficina de cinema das 14h às 17h e sessão de das 19h às 21h); no dia 5 na Comunidade Quilombola Saco Curtume (oficina de cinema das 9h30 às 12h30 e sessão de cinema das 19h às 21h). No domingo, 6 de maio, estará no Assentamento Marrecas, com sessão de cinema das 19h às 21h. A entrada para as sessões é franca.

 

O projeto faz parte das ações de sustentabilidade, meio ambiente e relacionamento da EGP com as comunidades próximas à planta. “É uma iniciativa inovadora e importante para que a nossa presença seja cada vez mais percebida como fonte de geração de valor para as pessoas”, ressalta Márcia Massotti, Diretora de Sustentabilidade da Enel no Brasil. “O Cinesolar é mais uma demonstração de como as fontes renováveis de energia podem impactar positivamente a vida das pessoas”, completa.

“O Brasil tem um incrível potencial em energias renováveis. E por que não se beneficiar no campo do entretenimento, das artes e da cultura? Nosso objetivo é, além de democratizar o acesso à produção audiovisual nacional, trabalhar com ações sustentáveis que multipliquem a conscientização ambiental e mostrem a força que a energia solar tem por aqui”, diz Cynthia Alario, idealizadora e coordenadora do projeto.

Nas três comunidades, durante as sessões de cinema acontecerá também a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável. Dentro do veículo, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.

A iniciativa contempla ainda a Oficinema Solar (Oficina de Cinema), eventos fechados voltados a alunos de escolas da região. Nas Oficinas, que acontecem no período da tarde, além de participarem de uma introdução ao audiovisual, as crianças produzirão um curta-metragem, que é exibido à noite, junto com os outros curtas da programação.

As ações que integram o Cinesolar estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS) n° 04 – Educação de Qualidade, através das oficinas ambientais nas escolas; ODS n° 07 – Energia acessível e limpa, já que nas exibições dos filmes será utilizada como fonte a energia solar; e ODS n°13 – Combate às alterações climáticas, pois as emissões de CO2 com o transporte da equipe do Cinesolar são compensadas com o plantio de árvores.

Sobre o Cinesolar

Desde o início das atividades, em 2013, Cinesolar, em seus diversos circuitos, realizou cerca de 500 sessões com a exibição de mais de 30 longas-metragens e 100 curtas metragens com a temática socioambiental em 260 cidades de “todo” o País, percorrendo mais de 60 mil km e ultrapassando 95 mil espectadores, além de 180 oficinas, com um total de cerca de cinco mil participantes. “Nesse período, foram economizados mais de 1.500.000 watts de energia elétrica, equivalentes a cerca de 4,3 mil horas de uma geladeira ligada sem interrupções. Além de realizar sessões sustentáveis, as temáticas dos filmes trazem a sustentabilidade à tona, com foco em três eixos: social, econômico e ambiental”, diz Cynthia Alário, idealizadora e coordenadora do projeto.

O projeto conta também com o apoio do Solar World Cinema; da fundação Holandesa Doen, promotora da sustentabilidade, cultura e inovação social; e, desde 2015, com a parceria da Ecooar. Todas as sessões do Cinesolar têm a compensação de carbono em uma área de reflorestamento no interior de São Paulo.

FONTE – cidadeverde.com