,

Seis razões para investir em energia solar

Antes pouco falada, a energia solar tem se tornado cada vez mais um fator presente no cotidiano. Prática muito comum em países desenvolvidos, a energia fotovoltaica tem despertado o interesse em diversas partes do mundo, incluindo o Brasil. Por se tratar de um País tropical, não faltam motivos para começar a investir em energia proveniente da luz do sol por aqui. Pensando nisso, listamos seis razões para que você comece a pensar em investir em energia solar na sua casa ou empresa.

Redução de custos

O consumo de energia elétrica reduz demasiadamente, acarretando na diminuição do valor da conta de luz, que muitas vezes vem com valores abusivos e questionáveis.

Livre dos reajustes nas tarifas

A possibilidade de gerar sua própria energia torna-se atrativa, uma vez que, você se mantém livre das tarifas de energia, que muitas vezes são reajustadas frequentemente pelas concessionárias.

Valor de investimento barato

Mesmo que inicialmente você pague mais, além do serviço ter sido barateado ao longo dos anos, hoje em dia existem até financiamentos para esse tipo de compra, sendo um investimento barato, visto o custo-benefício.

Sistema resistente e durável

Ainda que o custo inicial seja um pouco elevado, o investimento em energia solar é de longo prazo e seguro, pois, as placas têm garantia de fábrica de até 25 anos e os inversores de no mínimo cinco a 12 anos.

Valorização do imóvel

Você pode ter energia fotovoltaica mesmo que não pretenda morar na sua residência a vida inteira. Caso pense em vender a sua casa, a energia solar pode aumentar o valor do seu imóvel, fazendo com que o seu preço cresça e a procura de interessados também.

Bem ao planeta

Para a produção de eletricidade usual, a energia elétrica faz a queima do petróleo e do etanol, que gera subprodutos como dióxido de carbono, vapor de água e material poluente, atacando ferozmente a saúde do planeta. Diferentemente da energia solar que é uma fonte de energia limpa e renovável e proporciona sustentabilidade do meio ambiente.

FONTE – panoramaoffshore.com.br