Energia solar é contribuição para crescimento do país

Já foi comprovado que a energia solar é a maior fonte de energia renovável no mundo. Obtida através da conversão da luz do sol, a energia elétrica fotovoltaica é extremamente importante para o desenvolvimento do país e tem recebido cada vez mais investimentos.

Inclusive, o Brasil é uma das localidades com maior potencial de desenvolvimento dessa energia, pois encontra-se geograficamente em uma posição mais vantajosa que outros países – inclusive, a região do nordeste brasileiro é a mais indicada para essa produção. Segundo o estudo publicado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o território brasileiro recebe mais de 2.200 horas anuais de insolação, equivalendo a 15 trilhões de megawatts.

A produção dessa energia luminosa é feita através de placas fotovoltaicas instaladas em usinas, fachadas ou até mesmo em telhados de edifícios.

Apesar de possuir vantagens naturais, nosso país ainda não tira proveito de toda essa energia como deveria. Embora seja crescente o investimento nesse formato energético, ainda faltam investimentos em tecnologias e em profissionais que supram toda a demanda de utilização que o país precisaria.

Pensando nisso, recentemente a unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, anunciou que irá prestar essa capacitação técnica A unidade irá ofertar os cursos ‘Dimensionamento de Sistemas de Energia Solar Fotovoltaica’ e ‘Novas tecnologias em Geração de Energia Sola’. Além disso, a previsão é de que, em breve, o curso chegue a outras 10 unidades no país.

O investimento é resultado da parceria entre o Senai junto à Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Ministério de Minas e Energia e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) – empresa privada que tem como fim incentivar projetos de cooperação e desenvolvimento mundial, com apoio do governo da Alemanha.

FONTE – panoramaoffshore.com.br

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *