Energia Solar, mas sem sol. Como é possível?

solFoto: EBC

Já pensou não precisar mais usar o telhado para produzir energia solar em sua casa ou empresa?

Chamada de a nova geração de células solares orgânicas, elas não precisam mais ficar expostas diretamente ao sol para captá-lo e transformá-lo em energia elétrica, basta estarem instaladas em um ambiente com luz natural.

Isso quer dizer que a eletricidade será gerada com a claridade natural, mesmo em ambientes internos.

O estudo foi apresentado no Japão pelo pesquisador Ryota Arai e seus colegas da Universidade Kyushu e da empresa Ricoh.

Eles explicam que o trabalho consistiu em selecionar os melhores materiais para compor células solares orgânicas capazes de gerar eletricidade de forma eficiente em ambientes de baixa iluminação.

Mas, embora seja uma revolução no setor, a nova tecnologia ainda está longe da viabilidade entregue pelas tradicionais placas de silício, as mais utilizadas hoje na geração de energia solar fotovoltaica.

As células solares orgânicas são flexíveis e baratas, mas ainda estão correndo atrás do silício em termos de eficiência na conversão da luz em eletricidade.

Segundo os cientistas, os estudos estão avançando para viabilizar o uso da tecnologia de forma a alimentar os aparelhos elétricos sem a necessidade de fios. Vamos aguardar!

Enquanto isso, os painéis solares atualmente instalados sobre os telhados produzem energia limpa e ainda podem trazer até 95% de redução no valor da conta de energia elétrica.

Através da instalação de um conjunto de equipamentos que formam os chamados sistemas fotovoltaicos conectados à rede (On-Grid), consumidores conseguem gerar sua própria energia com a luz do sol e trocar ela pela energia da rede durante a noite.

Você pode imaginar que não existe geração de energia solar no período noturno, não é mesmo?

Digamos que se trata de uma fonte intermitente que não pode ser fornecida continuamente devido a fatores não controláveis.

Por esse motivo, nesses sistemas a energia gerada no dia e não consumida é injetada na rede e emprestada à distribuidora, que a devolve ao consumidor na forma de créditos energéticos.

Esses créditos são usados para abater da energia consumida da rede durante a noite, o que permite manter a sua casa sempre abastecida pela energia elétrica que você mesmo produziu.

Essa é a razão pela qual os sistemas conectados à rede são os que mais se espalham pelo Brasil e pelo mundo.

Através do segmento de geração distribuída regulado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), mais de 72 mil brasileiros hoje utilizam esses geradores solares como fonte da própria energia, um público que deve chegar a 886.700 deles até 2024, segundo a projeção da própria ANEEL.

FONTE – ecodebate.com.br

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *