Rio estuda investimentos em geração de energia fotovoltaica

De acordo com a subsecretária, o investimento em energia renovável vai além dos ganhos ambientais: é possível também gerar emprego e renda com a geração de energia fotovoltaica no Estado.

O Governo do Rio, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais, está elaborando um estudo sobre investimentos para o Estado no setor de geração de energia fotovoltaica. O trabalho, capitaneado pela Subsecretaria de Óleo, Gás e Energia, iniciou-se na confecção de um mapa do Rio de Janeiro que identificará as áreas fluminenses com melhores índices de radiação solar.

De acordo com a subsecretária, o investimento em energia renovável vai além dos ganhos ambientais

– O Rio de Janeiro tem uma vocação interessante para a energia fotovoltaica e, por isso, estamos trabalhando na confecção de um atlas de energia solar fluminense. Nosso intuito é atrair os investimentos para o interior do Rio, onde já sabemos que o potencial é grande, principalmente no Norte. O mapa trará, entre outros dados, as vocações regionais que possam ser associadas à geração da energia solar. Parceiros, como a Empresa de Pesquisa Energética, do Ministério de Minas e Energia, e a Firjan, estão nos auxiliando no mapa para que, até o início do segundo semestre deste ano, possamos apresentá-lo – afirmou a subsecretária Cristina Pinho.

De acordo com a subsecretária, o investimento em energia renovável vai além dos ganhos ambientais: é possível também gerar emprego e renda com a geração de energia fotovoltaica no Estado.

– Das energias renováveis utilizadas no Brasil, a solar é a que o Governo está olhando com mais afinco. Hoje, a mão-de-obra é importada de São Paulo e Rio Grande do Sul. Queremos fomentar esse mercado em breve. Com o potencial que o Rio de Janeiro tem demonstrado, já estamos em tratativas com a Secretaria de Fazenda para que haja um incentivo fiscal às empresas que investirem neste tipo de negócio no território fluminense – completou Cristina.

Rio busca ser um hub de gás natural

Ainda segundo a subsecretaria de Óleo, Gás e Energia, outro segmento que o Rio de Janeiro deve explorar é o de gás natural. Com a produção do pré-sal, o Estado tem total condição de se tornar um hub brasileiro.

– A subsecretaria tem trabalhado, em conjunto com a Agência Nacional do Petróleo, na regulação da distribuição do gás dentro do Estado. O Rio de Janeiro sai na frente dos outros estados no que se refere a uma regulação mais moderna da distribuição de gás natural no estado.

FONTE – correiodobrasil.com.br

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *