Posts

Start-up alemã está a desenvolver carro que se recarrega enquanto se conduz com energia solar

O futuro dos automóveis cada vez mais se afasta de fontes de energia poluentes, como os combustíveis fósseis. Agora, uma start-up baseada em Munique (Alemanha) quer testar um sistema que se carrega com energia solar para o seu carro Sion, um carro totalmente eléctrico, com base em energia solar, que se recarga enquanto se conduz.

Apesar de projectos inovadores como este, a Alemanha não está a cumprir com as suas metas. O país tinha como objectivo colocar 1 milhão de carros eléctricos nas ruas até 2020, e é neste momento quase impossível atingir essa meta. Porém, o governo afirmou em Abril que estaria pronto para oferecer mais apoios a empresas que façam baterias para carros eléctricos.

Sono Motors, a start-up que quer colocar o Sol nos carros

A Sono Motors foi fundada em 2016 e está a desenvolver o Sion, um carro totalmente eléctrico que conta com painéis solares integrados no seu corpo. O Sion pode ser recarregado via energia solar, das fontes de energia eléctricas convencionais ou a partir de outros carros eléctricos.

A produção deste carro irá começar na segunda metade de 2019 e a companhia já tem cerca de 5.000 encomendas. O preço do carro será de cerca de 16.000 euros.

Uma bateria com uma boa duração

O Sion, que terá uma grande capacidade de aproveitar a energia do sol, terá um sistema de bateria que consegue percorrer cerca de 250 km antes de precisar de recarregar.

Este carro, para além de amigo do ambiente, procura também ser cómodo e integrar o conforto de vários tipos de tecnologias. “(o Sion) tem aquecimento, ar condicionado, um grande sistema de infotainment que se pode ligar interactivamente ao telemóvel (…)”.

Esta é mais uma start-up que quer entrar no competitivo mercado dos carros eléctricos. Poderá o futuro da energia dos automóveis elétricos também passar pelo sol?

Fonte: Reuters

Matéria retirada do site – maistecnologia.com

Conheça Emilia 4, o primeiro carro italiano movido à energia solar

Carro movido energia solar

Chama-se Emilia 4 o carro que será movido à energia solar. É o primeiro 100% italiano, feito com materiais derivados de naves aeroespaciais, que poderá alcançar emissões zero a uma velocidade de 110 quilômetros por hora e que consome uma quantidade de energia igual a de um secador de cabelo!

Projetado e construído pela Universidade de Bolonha e apresentado no Museu da Ferrari em Maranello, Itália, Emilia 4 participará do American Solar Challenge, uma corrida de mais de 3.000 km que vai do Nebraska ao Oregon, nos Estados Unidos, viajando durante quase um mês.

Não polui, não produz ruídos, não necessita de combustível e, graças às suas baterias de lítio, possui um alto grau de autonomia mesmo quando não o sol não comparecer.

Dois anos de projeto e quatro assentos, com o Emilia 4 foram usados ​​pela primeira vez no setor automotivo, materiais derivados de aeroespaciais, especialmente materiais que sobraram como laminados e sandwich em fibras de carbono e tubulares de titânio. Além disso, fibras “verdes” ou hibridizadas e freios de carbono foram usados ​​para sua criação.

emilia4

E não só. “Reunimos na Emilia 4 a tecnologia que desenvolvemos diariamente para aplicações voltadas para o setor industrial, por exemplo, tecnologia de conversão fotovoltaica ou para a distribuição de células fotovoltaicas, mesmo em muros verticais de prédios”, explica Claudio Rossi, do Departamento de Engenharia elétrica e informação.

É mais uma prova da capacidade tecnológica que temos para desenvolver veículos que sejam energeticamente autônomos e que tenham uma certa necessidade de mobilidade sem a necessidade de energia do exterior, e de uma maneira absolutamente renovável.

Emilia 4 foi desenvolvido pela equipe italiana Onda Solare, única equipe européia que participará do American Solar Challenge 2018. O desafio é chegar primeiro em um itinerário de 3460 quilômetros do Nebraska ao Oregon, a ser percorrido somente graças ao sol.

Por enquanto, Emilia 4 é apenas um protótipo, mas muitos esperam que em breve seja aprovado para circular nas ruas.

FONTE – greenme.com.br

Com 10 carros 100% elétricos, Cuiabá ganha o 1º posto de recarga de MT

Posto que distribuirá energia elétrica gerada a partir da energia solar será inaugurado nesta segunda-feira (21), na sede da Fiemt, na capital. Abastecimento será gratuito.

Carros elétricos ou híbridos poderão abastecer gratuitamente em posto de Cuiabá (Foto: Thomas Peter/Reuters)Carros elétricos ou híbridos poderão abastecer gratuitamente em posto de Cuiabá (Foto: Thomas Peter/Reuters)

O primeiro eletroposto de Mato Grosso para a recarga de veículos elétricos ou híbridos foi instalado em Cuiabá. A inauguração do posto será nesta segunda-feira (21), às 19h, e abre a programação do 9º Seminário de Energia, que vai ser realizado na sede da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt).

Com a inauguração, a partir desta terça-feira (22), o eletroposto, que fica na sede da Fiemt, no Centro Político Administrativo, vai distribuir energia gratuitamente.

“Já temos 10 veículos 100% elétricos em Cuiabá. A energia será distribuída gratuitamente, porque ela é gerada através de placas fotovoltaicas, ou seja, é a energia solar transformada em energia elétrica, que vai abastecer os carros na Federação das Indústrias”, disse o vice-presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás de Mato Grosso (Sindenergia), Carlos Avalone Junior, nesta segunda-feira.

Ele citou que o ex-secretário estadual de Fazenda, Gustavo Oliveira, tem um carro elétrico, o qual atualmente recarrega na casa dele.

No Brasil, são 7 mil carros elétricos, segundo ele. “Será uma realidade mais rápida do que estamos pensando. Por exemplo, em Foz do Iguaçu até o porto de Paranaguá tem um eletroposto a cada 70 km, então sai de um ponto do Paraná até o outro ponto, na divisa com o Paraguai, abastecendo carros elétricos”, afirmou Avalone, em entrevista à Centro América FM.

O abastecimento completo de um carro elétrico é de 1 hora e 30 minutos, mas poderá ser feito parcialmente em 20 minutos, caso o motorista esteja com pressa. Mas nessa recarga mais rápida, será recarregada 80% da bateria.

A tendência do Brasil é chegar a 40 mil carros elétricos até 2020. “Ainda é pouco, pelo volume de carros que temos aqui, mas a Alemanha vai proibir a fabricação de veículo a diesel em 2024. A França também caminha para isso. A China até 2020 terá 12% da sua frota em carros elétricos. Os Estados Unidos, 15% até 2025. Então isso vai ser uma realidade em 10 anos”, explicou.

Os carros híbridos são, em sua maioria, veículos que utilizam motores elétricos e a combustão no mesmo conjunto.

Um carro elétrico custa em média 40% mais caro que os outros veículos. Para o vice-presidente do Sindenergia, o preço deve baixar nos próximos anos para tornar o carro mais acessível e evitar a emissão de poluentes.

O objetivo é construir mais eletropostos nas unidades do sistema Fiemt, no interior de Mato Grosso.

O evento segue até quarta-feira (23), com discussões sobre fontes renováveis e inovações tecnológicas.

Na terça-feira (22), o evento começa às 8h, com a palestra “Os Desafios do Carro Elétrico no Brasil”, com o presidente da Associação Brasileira de Proprietários de Veículos Elétricos Inovadores (Abrave), Edgar Escobar. No mesmo dia, vai ter palestra com o professor da Universidade Federal de Santa Catarina, Ricardo Ruther, sobre energia solar fotovoltaica no contexto de redes inteligentes.

Já na quarta-feira (23), último dia do evento, às 8h, serão realizados minicursos com os temas: “Introdução aos Veículos Elétricos e Híbridos” e “Gestão dos Ativos no Setor Elétrico”. No período da tarde haverá visita técnica dos participantes do evento ao Parque Fotovoltaico Sucuri, na capital.

FONTE – g1.globo.com