Posts

Camargo Côrrea Infra busca soluções de eficiência energética na construção

A construtora está realizando seu primeiro programa de conexão com startups e busca soluções inovadoras e sustentáveis para o setor

Em 2017, a Camargo Côrrea Infra gastou R$ 15 milhões com energia elétrica proveniente de concessionárias, representando um dos maiores gastos da construtora por projeto. Além dessa energia proveniente de concessionárias, também são utilizadas no segmento fontes não renováveis de energia, responsáveis por impactos ambientais consideráveis. Por esses motivos, a Camargo Côrrea Infra busca soluções sustentáveis que tragam mais eficiência energética ao setor.

“Queremos buscar outras fontes de energia, como a solar e de biomassa. Hoje existem diversas formas que não agridem tanto o meio ambiente quanto o uso do diesel”, comenta Amadeu Martinelli, especialista em frota da construtora.

O consumo de diesel é expressivo na operação de uma obra de infraestrutura, seja para transporte de pessoas ou operação de equipamentos pesados, contribuindo assim na emissão de gases que agravam o efeito estufa.

A Camargo Côrrea Infra acredita que existem soluções ainda melhores no mercado – e está realizando o seu primeiro programa de conexão com startups para encontrá-las. “Eu coloco a seguinte questão hoje: será que não conseguimos uma maneira de usar equipamentos elétricos dentro de uma construção civil pesada?”, questiona Martinelli. Os equipamentos elétricos são uma solução no caso da utilização de energia de fontes renováveis, como a energia solar.

A energia solar é, inclusive, uma tecnologia cada vez mais atual no Brasil – a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica estima que a demanda no país tem avançado em média 300% ao ano desde 2015. Edificações-geradoras já são uma opção na construção, permitindo a criação de prédios com placas fotovoltaicas para armazenar a energia solar e utilizá-la como fonte energética posteriormente.

Em construções e imóveis no qual o uso de energia solar não é possível (por motivos climáticos, falta de espaço, etc), uma alternativa é a utilização de softwares de simulação energética. Com eles é possível fazer uma otimização energética identificando pontos críticos no consumo de energia para tomada de ações – empresas como a S3 e Energy Plus já oferecem essa solução.

Programa de conexão com startups

No Infra i9, a Camargo Côrrea Infra busca soluções em modernização de obras, eficiência energética e otimização na gestão de resíduos. No programa, as startups inscritas serão selecionadas para participarem do Pitch Day, evento no qual apresentarão suas soluções para a diretoria e executivos da Camargo Côrrea Infra. As startups selecionadas serão convidadas para um dia de conexão e imersão com profissionais da empresa.

As startups mais aderentes aos desafios da Camargo Côrrea Infra testarão suas soluções em situações reais em obras e, com base nos pilotos, poderão se tornar suas fornecedoras ou parceiras. As inscrições para o Infra i9 já estão abertas – inscreva a sua startup aqui!

FONTE – conteudo.startse.com.br

Enel coloca parque de energia solar e eólica no Nordeste do Brasil à venda

A empresa italiana Enel SpA contratou recentemente a Rothschild & Co para vender duas fazendas solares e um parque eólico no nordeste do Brasil, informou o jornal Valor Econômico nesta quinta-feira.

Enel coloca parque de energia solar e eólica no Nordeste do Brasil à venda

Os ativos estão localizados nos estados da Bahia e Piauí e totalizam cerca de 540 megawatts em capacidade. Cerca de 450 megawatts é energia solar e 90 megawatts é energia eólica

A empresa italiana Enel SpA contratou recentemente a Rothschild & Co para vender duas fazendas solares e um parque eólico no nordeste do Brasil, informou o jornal Valor Econômico nesta quinta-feira.

Os ativos, mantidos pela unidade Enel Green Power, estão localizados nos estados da Bahia e do Piauí e totalizam cerca de 540 megawatts de capacidade. Cerca de 450 megawatts é energia solar e 90 megawatts é energia eólica.

O processo de venda começou “nos últimos dias” e a Enel está descobrindo os investidores, disse o jornal, citando fontes familiarizadas com o assunto.

Nem Enel nem Rothschild responderam imediatamente a um pedido de comentário na quinta-feira.

A Enel se recusou a comentar com o Valor.

No mês passado, a Enel fez uma grande ação no Brasil, adquirindo uma participação majoritária na empresa de energia Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo SA, pagando cerca de US $ 1,5 bilhão para se tornar a maior distribuidora de eletricidade do país.

FONTE – clickpetroleo.com.br

A ET Energy lança 31,6 MWp de projetos solares agrupados no Chile

SANTIAGO, Chile, 6 de julho de 2018 /PRNewswire/ — A ET Energy, uma desenvolvedora e operadora líder global de energia limpa, anuncia que iniciou a construção de dois projetos solares no Chile. Estes dois projetos são parte de um portfólio mais amplo de dez projetos que totalizam 31,6 MWp, que estão sendo desenvolvidos pela ET Energy através do Programa para Energia Distribuída (PMGD) do Chile. Uma das principais atrações dos projetos do PMGD é que eles enfrentam menos desafios de desenvolvimento e distribuição do que programas de grande escala.

Estes dois projetos estão localizados na 6a. Região do Chile, ao sul de Santiago. Cada projeto é de 3,168 MWp, fornecidos por 9.600 painéis policristalinos montados em seguidores solares de eixo único. A construção deverá ser concluída dentro de 4 meses. A construção de quatro projetos adicionais de características similares será iniciada nas próximas semanas. Estes projetos criarão postos de trabalho durante a construção e injetarão energia limpa e renovável na rede nacional, fornecendo eletricidade para os consumidores da área.

Sendo uma provedora de soluções de energia solar prontas para serem usadas, a ET Energy fez grandes esforços para garantir que o desenvolvimento e a construção do projeto sejam realizados sem problemas, incluindo reuniões proativas com autoridades e líderes das comunidades locais para assegurar que existam planos de reflorestamento para minimizar o impacto da construção de usinas de energia.

A América Latina é potencialmente o próximo mercado em expansão para a energia solar; as previsões são para mais de 40 GW de instalações de energia solar até 2021, das quais o Chile será um importante participante.

Dennis She, Presidente e CEO da ET Energy, disse, “Para nós, o desenvolvimento e construção destes dois projetos demonstram, novamente, nossa habilidade de desenvolver e fornecer equipamentos de energia solar de alta qualidade e grau de investimento na América Latina. Com nossa especialização global no desenvolvimento de projetos, financiamento, EPC (engenharia, compras e construção) e O&M (organização e métodos) continuamos a nos esforçar para fornecer equipamentos de alta qualidade para nossos clientes”.

Sobre a ET Energy

A ET Energy é uma fornecedora líder global de soluções de energia. Com tecnologias solares inovadoras e soluções financeiras personalizadas, a ET Energy fornece soluções profissionais completas durante todo o ciclo de vida de uma usina de energia solar, incluindo desenvolvimento, financiamento, engenharia, gestão de compras, construção, operações e manutenção. Para saber mais sobre a ET Energy, visite o endereço http://www.etsolar.com.

FONTE – exame.abril.com.br

Pioneirismo: escola estadual inaugura sistema de energia solar

Pioneirismo: escola estadual inaugura sistema de energia solar

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professora Dione Diniz Oliveira Dias, na cidade de Sousa, é a primeira escola estadual da Paraíba a inaugurar um sistema solar fotovoltaico interligado à rede elétrica. A inauguração aconteceu nesta sexta-feira (07) e contou com a presença do secretário de Estado da Educação, Aléssio Trindade. O projeto foi realizado em parceria com o Comitê de Energias Renováveis do Semiárido (Cersa), o Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social, Misereo (Alemanha), e Caritas Brasileira.

De acordo com César Nóbrega, coordenador do Cersa e integrante da Frente Nova Política Energética para o Brasil, são 12 placas de 3,2 KWp que vão gerar 350 KW hora por mês para a escola. “O fundamental nisso é que será também um instrumental pedagógico”, disse César. A primeira etapa do projeto começou em 2016, com a realização de oficinas e palestras com alunos e comunidade sobre matriz energética e mudança climáticas. A segunda foi a implantação do sistema e a terceira etapa é trabalhar a gestão e
eficiência energética.

Para o gestor da escola, Gildário Sarmento, o projeto não só é importante para a economia de energia, “mas porque prepara o alunado e a comunidade para contribuir com a preservação do meio ambiente”.

FONTE – pbagora.com.br

Projeto de Picarelli prevê escolas públicas com sistemas de energia solar e captação de água

A medida gera economia para o Estado com a redução dos gastos com energia elétrica, diz o autor do projeto“A medida gera economia para o Estado com a redução dos gastos com energia elétrica”, diz o autor do projeto

O deputado estadual Maurício Picarelli (PSDB) apresentou nesta quarta-feira (4) um Projeto de Lei que propõe a utilização de sistemas de captação de energia solar e de armazenamento de águas da chuva nas escolas e outros prédios públicos que forem construídos pelo Governo do Estado.

A medida gera economia para o Estado com a redução dos gastos com energia elétrica. A iniciativa de Picarelli altera duas Leis, também de sua autoria, que orienta o governo a construir moradias populares com sistemas de captação de luz solar, reservatórios térmicos, aquecimento auxiliar, interligações hidráulicas por circulação natural e sistemas de reaproveitamento de água das chuvas.

O Projeto de Lei prevê que em toda obra e reforma dos edifícios públicos deverão ser instalados os métodos de captação de energia solar e de coleta, armazenamento e utilização de águas das chuvas. “A proposta também contém a previsão, conforme disponibilidade financeira do Estado, da instalação gradativa desses sistemas e métodos em todos os prédios que abrigam órgãos públicos. São várias as vantagens, entre elas, a economia e proteção ao meio ambiente”, afirmou Picarelli.

A proposta foi apresentada após uma reunião do deputado com professores do Instituto de Física da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Foram apresentadas pesquisas na área de energia e as vantagens de substituir o sistema tradicional pelo de energia solar nas escolas e outros prédios públicos.

FONTE – acritica.net